fbpx

Antes de tudo, você precisa saber qual valor é mais importante para você.

Analise os dois pontos abaixo e veja qual você se encaixa mais:

  • Desafio de seguir um novo caminho com o sentimento bom de derrubar as dificuldades e se desafiar com novos ares;
  • Escolher uma grande empresa e crescer o máximo possível dentro dela;

O primeiro ponto pode ser interpretado por pessoas que tem o valor do desafio, que gostam de conhecer novos projetos, viver novas experiências profissionais, enquanto que o segundo ponto prefere a estabilidade e tem o valor da segurança.

Então quando esses dois tipos partem pro empreendedorismo há uma diferença: um tem menos medo da mudança, o outro tem grande receio dela.

Isso tem muita diferença em uma coisa: tempo.

Quem curte o desafio e parte pra cima sem medo corre muito mais riscos, porém se fizerem certo, chegará ao seu objetivo em um prazo de tempo muito mais curto comparado aqueles que querem chegar ao mesmo objetivo e tem muito medo de enfrentar a mudança.

1. Encontre seu valor

Então o primeiro passo é definir muito bem qual seu valor.

Porque valores é que governam a vida do ser humano. Se para uma pessoa pontualidade é um valor muito forte, é bem certo que ela nunca chegará atrasada em um encontro, ou pelo menos tentará fortemente isso, mas talvez a pessoa com quem ele irá se encontrar não dê tanta importante a isso e se atrase.

E isso pode ser aplicado também no momento em que você quer decidir qual caminho tomar para começar a trabalhar com o que ama.

Se você tem medo de largar seu emprego, provavelmente não é por medo de deixar seus companheiros de trabalho sem você, muito menos de abandonar seu chefe. Seu medo é deixar de ter o dinheiro que é praticamente certo todos os meses para tentar entrar em um ramo que você nem sabe se realmente dá dinheiro, ou se dá tão rápido quanto você precisa. Vamos falar disso mais na frente.

Pra achar qual seu maior valor entre Segurança e Desafio, você precisa buscar no seu histórico como é sua consistência de trabalho.

Você costuma sempre buscar novos desafios? Mudando de emprego para emprego sempre que enjoa de onde trabalha? Ou você é estável? Passando o máximo de tempo possível dentro de uma mesma empresa para crescer dentro dela?

Se perceber que você curte desafio, o caminho é mais curto, mas se prepare para sofrer!

E se você buscar maior segurança e estabilidade aprimore sua paciência, não vai ser tão cedo que vai migrar.

2. Crie metas

Se você fosse rico, com certeza não estaria lendo este artigo. Então é certo que você não tem condições hoje de bancar um período sem salário. Isso provavelmente te levaria a uma crise grande.

Então, se realmente largar seu emprego é necessário se planejar para isso.

E nessa parte há duas vertentes:

Tipo um: aqueles que assumir o que ama é o mais importante hoje (quem tem o valor do desafio);

Tipo dois: aqueles que se agarram tanto na zona de conforto que ficam no mesmo emprego para sempre (e reclamando todos os dias).

E nesse processo de migração, faça uma pergunta a você:

Tipo um: Como eu posso me desafiar com o mínimo de segurança?

Tipo dois: O que eu preciso ter para me sentir segura nesse processo?

E vou criar aqui uma diagramação simples que pode ser usada para te dar uma base de como pensar no planejamento:

Pessoas que tem o valor do Desafio. Que curtem a adrenalina do tudo ou nada, que gostam de correr riscos em busca do que realmente sonham.
Pessoas que tem maior temos da instabilidade. Que preferem trocar de curso quando tem certeza que o próximo passo é estável.

Nessa imagem é possível perceber que por mais intenso que você seja, por mais rápido que você queira fazer a transição, por mais desafiante que seja seu instinto, é necessário ter estratégia e planejamento para não se dar mal.

É necessário pelo menos fazer uma reserva de emergência para que você consiga se sustentar sem ajuda de ninguém durante um período de tempo de 6 meses, caso tudo dê errado.

E como faz uma reserva de emergência? Assim: Se você gasta R$2.000,00 todos os meses, você precisa de pelo menos R$12.000,00 para conseguir viver durante seis meses sem precisar de empréstimos.

Na imagem também citei dois pontos além de juntar seu salário para construir sua reserva de emergência: quitar pelo menos 70% do seu maior financiamento (seu apartamento por exemplo, ou seu carro).

E o outro ponto que citei, vou aprofundar no item abaixo:

3. Trabalhe em paralelo

Pois bem, se você realmente quer ter o mínimo de segurança você precisa saber onde está pisando.

Então suponhamos que você já definiu qual caminho quer seguir, e por exemplo quer começar a trabalhar como freelancer. Então você pode permanecer no seu trabalho enquanto começa a trabalhar como freelancer, e quando começar a faturar o equivalente ao seu salário atual você começará a perceber o momento correto de migrar.

Por fim, o que precisa estar claro na sua mente é: qual sua margem de segurança pra tentar seguir o que realmente você quer e parar de reclamar da vida?

Quando você definir isso, comece a bater as metas porque se não, pessoas com valores de segurança permanecerão estagnados em seus empregos para sempre, enquanto que pessoas com valores de desafio irão mudar de emprego constantemente sem nunca decolar na carreira.

Nos siga no Instagram:

Equipe Fora do Padrão

Equipe Fora do Padrão

Blog para crescimento pessoal, desenvolvido por uma equipe que traz o máximo de agregamento da internet para proporcionar o melhor conteúdo para seus usuários.